O que é educação ambiental: objetivos e importância

O que é educação ambiental: objetivos e importância

O que é educação ambiental: objetivos e importância. A educação ambiental é uma responsabilidade das instituições de ensino, das diversas esferas e poderes governamentais e da sociedade. Além de urgente, ela é uma das principais soluções para que notícias, como as narradas abaixo, deixem de ser tão comuns!

Para exemplificar, a Amazônia teve recorde de desmate, em que foram derrubados 1.454 quilômetros quadrados de floresta. Em paralelo, o desmatamento cresceu 20% no Brasil, em todos os biomas, enquanto o garimpo ilegal na Terra Yanomami cresceu 54% em 2022.

E essas situações não são recorrentes apenas no Brasil, o mundo está em colapso em relação à preservação dos recursos ambientais. Infelizmente, as expectativas para o futuro são alarmantes, inclusive, as gerações atuais já colhem os frutos do descaso e da falta de medidas realmente efetivas para frear o desmatamento, a poluição e o comprometimento do meio ambiente.

Para tentar desacelerar esta avalanche é preciso que a sociedade e o governo trabalhem em conjunto. E uma das estratégias neste sentido é a obrigatoriedade da inclusão da educação ambiental nas escolas e fora delas! 

Neste artigo, vamos analisar o que é educação ambiental, objetivos, importância e como trazê-la para a rotina escolar. Confira!

O que é educação ambiental: objetivos e importância

O que é educação ambiental?

A educação ambiental é o conjunto de processos aplicados pelos mais diversos tipos de instituição para criar e desenvolver valores sociais e sustentáveis. De acordo com a Lei Nº 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999:

“Art. 1o Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade.”

Ainda nos artigos seguintes da legislação que institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências, o tema deve ser tratado como uma prioridade em todos os processos educativos. Sejam eles formais ou informais, do nível básico ao superior.

E, como determina o Art. 3º, II, cabe às instituições de ensino promoverem a educação ambiental integrada aos programas educacionais. 

Mas ela não deve ser a única responsável por desenvolver os valores necessários, o governo também deve garantir o fomento a ações neste sentido. E, claro, a sociedade precisa se tornar um ambiente fértil para descobertas, pesquisas e práticas no intuito de prevenir, identificar e sanar problemas ambientais.

Para iniciar a educação ambiental é fundamental conhecer seus princípios básicos. Confira abaixo quais são eles!

Princípios básicos da educação ambiental

Segundo o Art. 4o, da lei citada acima, são considerados princípios do ensino ambiental:

“I – o enfoque humanista, holístico, democrático e participativo;

II – a concepção do meio ambiente em sua totalidade, considerando a interdependência entre o meio natural, o socioeconômico e o cultural, sob o enfoque da sustentabilidade;

III – o pluralismo de idéias e concepções pedagógicas, na perspectiva da inter, multi e transdisciplinaridade;

IV – a vinculação entre a ética, a educação, o trabalho e as práticas sociais;

V – a garantia de continuidade e permanência do processo educativo;

VI – a permanente avaliação crítica do processo educativo;

VII – a abordagem articulada das questões ambientais locais, regionais, nacionais e globais;

VIII – o reconhecimento e o respeito à pluralidade e à diversidade individual e cultural.”

Como você deve ter notado, a educação ambiental não abrange apenas ações e condutas que protejam diretamente o meio ambiente, há uma clara preocupação no desenvolvimento de seres com valores humanos, sociais e sustentáveis.

A ideia é utilizarmos a educação como um agente transformador, que, de fato, é o papel dela na sociedade. Inclusive, com a evolução dos valores e comportamentos, seria natural que o ensino e a aprendizagem evoluíssem para acompanhá-los, não é mesmo? 

Mas, apesar de estarmos mencionando uma legislação de 1999, a educação ambiental ainda não é um consenso, tampouco ocupa lugar na dinâmica de todas as escolas. A expectativa, no entanto, é que gradativamente o tema se torne mais presente e natural nas atividades educacionais.

Assim, os seus objetivos conseguirão alcançar a nossa sociedade e o meio ambiente. Falando nisso, confira no item a seguir os objetivos da educação ambiental.

Quais os principais objetivos da educação ambiental 

Segundo o Art. 5o da Lei Nº 9.795, os principais objetivos da educação ambiental são:

    • desenvolver a formação de uma mentalidade que compreenda a integração e a relação do meio ambiente com todas as outras áreas, como legislação, política, economia, ciência, cultura, ética, ecologia, psicologia etc;
    • garantir que todos terão acesso a informações sobre prevenção, identificação e solução de questões ambientais;
    • estimular e desenvolver a conscientização ambiental;
    • incentivar a atuação prática e constante na preservação do equilíbrio do meio ambiente, tanto pessoal, quanto coletiva;
    • integrar todas as regiões do país e estabelecer um objetivo em comum baseado na liberdade, igualdade, solidariedade, democracia, justiça social, responsabilidade e sustentabilidade;
    • garantir a comunicabilidade e colaboratividade da ciência e da tecnologia.
  • “o fortalecimento da cidadania, autodeterminação dos povos e solidariedade como fundamentos para o futuro da humanidade.”

Importância da educação ambiental dentro e fora da sala de aula

Agora que você já sabe o que é educação ambiental, fica mais clara a importância dela dentro e fora do espaço educacional. Como mencionamos, o papel da escola é de agente transformador da sociedade e, hoje, uma das nossas maiores fragilidades é o colapso do meio ambiente.

Queimadas, níveis de desmatamento crescentes, poluição, destruição da fauna e da flora sinalizam que, em algum momento, não será possível uma restauração. Muitos cientistas, inclusive, acreditam que os níveis de qualidade de vida começarão a diminuir a partir de 2030, com o esgotamento dos recursos naturais.

Outros afirmam que se em três anos, se não forem tomadas providências realmente eficientes, alguns dos danos se tornarão irreversíveis.

Se essas preocupações forem desenvolvidas desde criança, temos maiores chances de que as novas gerações cresçam com valores e a noção de responsabilidade ambiental que farão diferenças reais na sociedade e no meio ambiente. Além disso;

Mas como incluir esse tema na rotina de ensino e aprendizado? 

Ferramentas, estratégias e ações que colaboram com o ensino e a prática da educação ambiental 

Como mencionamos acima, a educação ambiental deve ser integrada a todas as matérias, ações e atividades escolares. O professor de matemática pode, por exemplo, incluir os níveis de poluição dos rios e o crescente desmatamento para ensinar sobre porcentagem.

O docente de português consegue expor textos em sala de aula que falem sobre o efeito estufa, para que os alunos interpretem, identifiquem figuras de linguagem, realizem a sintaxe das frases etc. Além disso;

A consciência ambiental se encaixa em todas as matérias, porque ela faz parte da sociedade, da história do mundo e está presente em todas as rotinas do nosso dia. Incluí-la, portanto, na dinâmica escolar é uma das ações mais simples.

Mas um alerta: é preciso estabelecer a educação ambiental no plano de aula e na gestão pedagógica.

Mais ferramentas

Desta forma, ela pode ser aprofundada com o planejamento correto, avaliação adequada, ferramentas necessárias e as metas pretendidas. Além disso.

Ela não precisa, portanto, ser uma disciplina específica, e sim fazer parte de uma prática educativa integrada, contínua e permanente, como sugere o texto de lei no Art. 10. 

Uma boa notícia é que hoje existem inúmeras ideias de atividades e ações que fomentem a conscientização sobre a preservação do meio ambiente. Confira algumas delas no vídeo abaixo:

Além disso. Na prática, a imaginação é o limite! E isso vale para todos os níveis de educação, basta adaptar a complexidade da exposição da educação ambiental.

Sabe quem é um ótimo aliado nessa jornada? As ferramentas do Google Workspace, como o Sala de Aula, Forms, Apresentações, que podem ser utilizadas na criação de documentos criativos e interativos para falar sobre o tema!

Comece a modernização da sua estrutura tecnológica e dê início a transformação digital na sua instituição com ferramentas inovadores e eficientes. 

Por fim,

Fale com a Safetec Educação e descubra quais as melhores ferramentas para adequar sua instituição às mudanças da sociedade e para operar, de fato, como um agente transformador! 

 

Tags:

Sobre o Autor